•  

    OPROJETOPRAÇAIMIGRANTEITALIANOPRAÇACIDADEDEMILÃOPRAÇARAMOSDEAZEVEDOPATROCINADORESGALERIADEIMAGENSSALADEIMPRENSACONTATO
OPROJETO

ITALIA PER SAN PAOLO - Monumentando e Restaurando a Cidade, projeto idealizado pelo Consulado Geral da Itália em São Paulo e pela ITA – Italian Trade Agency, com o apoio da Prefeitura de São Paulo e o patrocínio de um time de vinte e quatro empresas italianas e representantes da comunidade ítalo-brasileira de São Paulo, prevê a restauração e revitalização de três icônicas praças da cidade: Imigrante Italiano, Cidade de Milão e Ramos de Azevedo.

A primeira e também a mais jovem de todas (Praça do Imigrante Italiano), inaugurada em 1988, foi projetada por um arquiteto e designer italiano de grande prestígio no Brasil nas últimas

italiana da época a São Paulo e ao Brasil pelo primeiro centenário da independência do país.“Durante mais de um século, os italianos "Monumentaram" São Paulo, contribuindo para a transformação desta cidade de um pequeno povoado em um dos maiores conglomerados urbanos do mundo. Agora, desejam Restaurar alguns dos cartões postais da cidade, devolvendo-lhes o brilho dos primeiros dias. O projeto ITALIA PER SAN PAOLO – Monumentando e Restaurando a Cidade quer mostrar que os italianos acreditam no Brasil, país que ao longo dos anos tornou-se um de seus principais parceiros econômicos e destino de seus investimentos no exterior” afirma Erica Di Giovancarlo, diretora

décadas no século passado (Luciano Devià). A obra foi patrocinada por um ícone do mundo empresarial italiano de São Paulo (Luigi Papaiz) e tem como elemento central um painel de bronze realizado por um dos mais importantes escultores, também italiano, que já atuaram no Brasil (Galileo Emendabili).

A Praça Cidade de Milão nasceu a partir de um acordo assinado entre as cidades de São Paulo e Milão que, em 1962, declaram-se irmãs. Para comemorar essa união, a Prefeitura de Milão criou uma praça localizada no centro da capital lombarda denominada Largo São Paulo. Ato contínuo, o Prefeito de São Paulo criou uma praça localizada na região do

Durante mais de um século, os italianos "Monumentaram" São Paulo, contribuindo para a construção da cidade. Agora, desejam Restaurar alguns de seus principais cartões postais, devolvendo-lhes o brilho dos primeiros anos.

para o Brasil da ITA – Italian Trade Agency, a agência de promoção de intercâmbios da Embaixada da Itália, presente no Brasil há quase cinquenta anos.

O restauro e revitalização das praças prevê o emprego da mais moderna tecnologia italiana para a limpeza e conservação dos elementos escultóricos de mármore, granito e bronze, o refazimento de jardins, a instalação de sistemas de irrigação e de vigilância por câmeras com reconhecimento fácil e diversos outros automatismos que têm por objetivo introduzir São Paulo no conceito de Smart City.

Parque do Ibirapuera, que passou a se chamar Praça Cidade de Milão e na qual, anos mais tarde, foi instalada uma fonte decorada com reproduções de obras de Michelangelo. A Praça Ramos de Azevedo, por fim, mais antiga de todas (1911), foi projetada pelo escritório do insigne arquiteto-engenheiro brasileiro que dá o nome ao local e contém um conjunto escultórico de grande valor artístico, realizado por Luigi Brizolara em 1922, para homenagear Antonio Carlos Gomes, segundo compositor mais encenado no Teatro Alla Scala, de Milão, atrás apenas de Giuseppe Verdi. Esse foi um presente da comunidade italiana

Área Restrita

ITA - Italian Trade Agency

© 2017

ITALIA PER SAN PAOLO - Monumentando e Restaurando a Cidade, projeto idealizado pelo Consulado Geral da Itália em São Paulo e pela ITA – Italian Trade Agency, com o apoio da Prefeitura de São Paulo e o patrocínio de um time de vinte e quatro empresas italianas e representantes da comunidade ítalo-brasileira de São Paulo, prevê a restauração e revitalização de três icônicas praças da cidade: Imigrante Italiano, Cidade de Milão e Ramos de Azevedo.

A primeira e também a mais jovem de todas (Praça do Imigrante Italiano), inaugurada em 1988, foi projetada por um arquiteto e designer italiano de grande prestígio no Brasil nas últimas

Parque do Ibirapuera, que passou a se chamar Praça Cidade de Milão e na qual, anos mais tarde, foi instalada uma fonte decorada com reproduções de obras de Michelangelo. A Praça Ramos de Azevedo, por fim, mais antiga de todas (1911), foi projetada pelo escritório do insigne arquiteto-engenheiro brasileiro que dá o nome ao local e contém um conjunto escultórico de grande valor artístico, realizado por Luigi Brizolara em 1922, para homenagear  Abtonio Carlos Gomes, segundo compositor mais encenado no Teatro Alla Scala, de Milão, atrás apenas de Giuseppe Verdi. Esse foi um presente da comunidade

 

décadas no século passado (Luciano Devià). A obra foi patrocinada por um ícone do mundo empresarial italiano de São Paulo (Luigi Papaiz) e tem como elemento central um painel de bronze realizado por um dos mais importantes escultores, também italiano, que já atuaram no Brasil (Galileo Emendabili).

A Praça Cidade de Milão nasceu a partir de um acordo assinado entre as cidades de São Paulo e Milão que, em 1962, declaram-se irmãs. Para comemorar essa união, a Prefeitura de Milão criou uma praça localizada no centro da capital lombarda denominada Largo São Paulo. Ato contínuo, o Prefeito de São Paulo criou uma praça localizada na região do

Durante mais de um século, os italianos "Monumentaram" São Paulo, contribuindo para a construção da cidade. Agora, desejam Restaurar alguns de seus principais cartões postais, devolvendo-lhes o brilho dos primeiros anos.

ITALIA PER SAN PAOLO - Monumentando e Restaurando a Cidade, projeto idealizado pelo Consulado Geral da Itália em São Paulo e pela ITA – Italian Trade Agency, com o apoio da Prefeitura de São Paulo e o patrocínio de um time de vinte e quatro empresas italianas e representantes da comunidade ítalo-brasileira de São Paulo, prevê a restauração e revitalização de três icônicas praças da cidade: Imigrante Italiano, Cidade de Milão e Ramos de Azevedo.

A primeira e também a mais jovem de todas (Praça do Imigrante Italiano), inaugurada em 1988, foi projetada por um arquiteto e designer italiano de grande prestígio no Brasil nas últimas

Brasil pelo primeiro centenário da independência do país.“Durante mais de um século, os italianos "Monumentaram" São Paulo, contribuindo para a transformação desta cidade de um pequeno povoado em um dos maiores conglomerados urbanos do mundo. Agora, desejam Restaurar alguns dos cartões postais da cidade, devolvendo-lhes o brilho dos primeiros dias. O projeto ITALIA PER SAN PAOLO – Monumentando e Restaurando a Cidade quer mostrar que os italianos acreditam no Brasil, país que ao longo dos anos tornou-se um de seus principais parceiros econômicos e destino de seus investimentos no exterior” afirma Erica Di Giovancarlo, diretora para o Brasil da ITA – Italian

décadas no século passado (Luciano Devià). A obra foi patrocinada por um ícone do mundo empresarial italiano de São Paulo (Luigi Papaiz) e tem como elemento central um painel de bronze realizado por um dos mais importantes escultores, também italiano, que já atuaram no Brasil (Galileo Emendabili).

A Praça Cidade de Milão nasceu a partir de um acordo assinado entre as cidades de São Paulo e Milão que, em 1962, declaram-se irmãs. Para comemorar essa união, a Prefeitura de Milão criou uma praça localizada no centro da capital lombarda denominada Largo São Paulo.

Durante mais de um século, os italianos "Monumentaram" São Paulo, contribuindo para a construção da cidade. Agora, desejam Restaurar alguns de seus principais cartões postais, devolvendo-lhes o brilho dos primeiros anos.

Ato contínuo, o Prefeito de São Paulo criou uma praça localizada na região do Parque do Ibirapuera, que passou a se chamar Praça Cidade de Milão e na qual, anos mais tarde, foi instalada uma fonte decorada com reproduções de obras de Michelangelo.

A Praça Ramos de Azevedo, por fim, mais antiga de todas (1911), foi projetada pelo escritório do insigne arquiteto-engenheiro brasileiro que dá o nome ao local e contém um conjunto escultórico de grande valor artístico, realizado por Luigi Brizolara em 1922, para homenagear Antonio Carlos Gomes, segundo compositor mais encenado no Teatro Alla Scala, de Milão, atrás apenas de Giuseppe Verdi. Esse foi um presente da comunidade italiana da época a São Paulo e ao

Trade Agency, a agência de promoção de intercâmbios da Embaixada da Itália, presente no Brasil há quase cinquenta anos.

O restauro e revitalização das praças prevê o emprego da mais moderna tecnologia italiana para a limpeza e conservação dos elementos escultóricos de mármore, granito e bronze, o refazimento de jardins, a instalação de sistemas de irrigação e de vigilância por câmeras com reconhecimento fácil e diversos outros automatismos que têm por objetivo introduzir São Paulo no conceito de Smart City.

  •  

    OPROJETOPRAÇAIMIGRANTEITALIANOPRAÇACIDADEDEMILÃOPRAÇARAMOSDEAZEVEDOPATROCINADORESGALERIADEIMAGENSSALADEIMPRENSACONTATO
OPROJETO

ITALIA PER SAN PAOLO - Monumentando e Restaurando a Cidade, projeto idealizado pelo Consulado Geral da Itália em São Paulo e pela ITA – Italian Trade Agency, com o apoio da Prefeitura de São Paulo e o patrocínio de um time de vinte e quatro empresas italianas e representantes da comunidade ítalo-brasileira de São Paulo, prevê a restauração e revitalização de três icônicas praças da cidade: Imigrante Italiano, Cidade de Milão e Ramos de Azevedo.

A primeira e também a mais jovem de todas (Praça do Imigrante Italiano), inaugurada em 1988, foi projetada por um arquiteto e designer italiano de grande prestígio no Brasil nas últimas décadas no século passado (Luciano Devià). A obra foi patrocinada por um ícone do mundo empresarial italiano de São Paulo (Luigi Papaiz) e tem como elemento central um painel de bronze realizado por um dos mais importantes escultores, também italiano, que já atuaram no Brasil (Galileo Emendabili).

 

Durante mais de um século, os italianos "Monumentaram" São Paulo, contribuindo para a construção da cidade. Agora, desejam Restaurar alguns de seus principais cartões postais, devolvendo-lhes o brilho dos primeiros anos.

A Praça Cidade de Milão nasceu a partir de um acordo assinado entre as cidades de São Paulo e Milão que, em 1962, declaram-se irmãs. Para comemorar essa união, a Prefeitura de Milão criou uma praça localizada no centro da capital lombarda denominada Largo São Paulo. Ato contínuo, o Prefeito de São Paulo criou uma praça localizada na região do Parque do Ibirapuera, que passou a se chamar Praça Cidade de Milão e na qual, anos mais tarde, foi instalada uma fonte decorada com reproduções de obras de Michelangelo.

A Praça Ramos de Azevedo, por fim, mais antiga de todas (1911), foi projetada pelo escritório do insigne arquiteto-engenheiro brasileiro que dá o nome ao local e contém um conjunto escultórico de grande valor artístico, realizado por Luigi Brizolara em 1922, para homenagear Antonio Carlos Gomes, segundo compositor mais encenado no Teatro Alla Scala, de Milão, atrás apenas de Giuseppe Verdi. Esse foi um presente da comunidade italiana da época a São Paulo e ao Brasil pelo primeiro centenário da independência do país.

“Durante mais de um século, os italianos "Monumentaram" São Paulo, contribuindo para a transformação desta cidade de um pequeno povoado em um dos maiores conglomerados urbanos do mundo. Agora, desejam Restaurar alguns dos cartões postais da cidade, devolvendo-lhes o brilho dos primeiros dias. O projeto ITALIA PER SAN PAOLO – Monumentando e Restaurando a Cidade quer mostrar que os italianos acreditam no Brasil, país que ao longo dos anos tornou-se um de seus principais parceiros econômicos e destino de seus investimentos no exterior” afirma Erica Di Giovancarlo, diretora para o Brasil da ITA – Italian Trade Agency, a agência de promoção de intercâmbios da Embaixada da Itália, presente no Brasil há quase cinquenta anos.
O restauro e revitalização das praças prevê o emprego da mais moderna tecnologia italiana para a limpeza e conservação dos elementos escultóricos de mármore, granito e bronze, o refazimento de jardins, a instalação de sistemas de irrigação e de vigilância por câmeras com reconhecimento fácil e diversos outros automatismos que têm por objetivo introduzir São Paulo no conceito de Smart City.